Bombeiros comprometem socorro por falta de macas
08 de Janeiro, 2015
Há ambulâncias a ficarem retidas no hospital de Guimarães por falta de macas, comprometendo o socorro às populações. Ontem, esta foi uma situação visível com várias ambulâncias retidas durante alguns períodos.
 
Ainda assim, à Fundação, o comandante dos Bombeiros Voluntários de Guimarães, Bento Marques confirmou esta situação no dia de ontem, mas indica que se trata de um caso isolado, natural desta altura do ano.
 
Também o comandante dos Bombeiros Voluntários de Caldas das Taipas, Hermenegildo Abreu, referiu que se trata de uma situação habitual em época gripal.
 
As corporações dos Bombeiros Voluntários de Guimarães e das Taipas referem, assim, que o facto de as ambulâncias terem ficado retidas, em especial no dia de ontem, no hospital de Guimarães por falta de macas, foi um caso pontual e que se deve ao aumento dos casos de gripe.
 
Ainda assim, esta é uma situação que se repete um pouco por todo o país, com um aumento de entradas nas urgências hospitalares e a notória falta de macas para acolher os doentes no serviço.
Informação em destaque
Guimarães promove-se no Norte e em Espanha
30 de Março, 2017
Tribunal diz que prédios do CH de Guimarães estão isentos de IMI
30 de Março, 2017
GNR: Detido por tráfico de droga
30 de Março, 2017
Palacete de Santiago: ‘A ciência na ponta dos dedos’
29 de Março, 2017
Executivo vimaranense reúne hoje em Serzedo
30 de Março, 2017
Verão no Campus com inscrições abertas
30 de Março, 2017
Publicidade