Máscara em transportes públicos deixa de ser obrigatória
25 de Agosto, 2022

O Conselho de Ministros aprovou o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras ou viseiras nos transportes coletivos de passageiros, incluindo o transporte aéreo, bem como no transporte de passageiros em táxi ou TVDE.

Deixa também de ser obrigatório o uso em farmácias de venda ao público e nos locais determinados pela Direção-Geral da Saúde.

Mantém-se a obrigatoriedade do uso de máscaras ou viseiras em estabelecimentos e serviços de saúde e estruturas residenciais ou de acolhimento ou serviços de apoio domiciliário para populações vulneráveis, pessoas idosas ou pessoas com deficiência, bem como unidades de cuidados continuados integrados da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados.

Na conferência de imprensa após o Conselho de Ministros, a Ministra da Saúde, Marta Temido, afirmou que a medida, agora aprovada, deve-se «à evolução favorável» e à «tendência estável do número de casos» de infeção por Covid-19 em Portugal.

A Ministra disse, contudo, que «esta dispensa de obrigatoriedade de utilização não invalida que, em cada momento, as pessoas» devam fazer a sua «autoavaliação do risco e proteger-se se assim for o caso».

Informação em destaque
UM fornece competências online sobre resiliência das cidades
03 de Fevereiro, 2023
Detenções por tráfico de pessoas e violação
03 de Fevereiro, 2023
Impacto do atual contexto energético nas empresas
02 de Fevereiro, 2023
Guidance prossegue esta sexta-feira
03 de Fevereiro, 2023
PS promove debate sobre saúde mental
03 de Fevereiro, 2023
Aumentou o nº de atletas federados em Guimarães
02 de Fevereiro, 2023
Publicidade