UM desenvolve tratamento para o mais agressivo cancro da mama
12 de Agosto, 2020
A Universidade do Minho (UMinho) está a desenvolver um projeto de investigação para encontrar tratamento para um dos mais agressivos subtipos de cancro da mama, o triplo negativo.
Em comunicado, a UMinho refere que este tratamento é "uma esperança" para quem tem cancro da mama triplo negativo, uma vez que, até à data, "não existe uma terapêutica específica, nem eficaz".
A propriedade intelectual deste projeto está já protegida por patente internacional. A investigação recebeu, recentemente, financiamento do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional para a Patente Internacional, também apoiada pela Associação Ciência, Inovação e Saúde.
Está a ser desenvolvida pelo Instituto das Ciências da Vida e da Saúde (ICVS) da Escola de Medicina da UMinho. O cancro da mama triplo negativo é o subtipo mais agressivo, representando 15% a 20% de todos os tumores malignos da mama.
Informação em destaque
HSOG: projeto por SMS permite acompanhar percurso dos doentes
20 de Janeiro, 2021
CDPC apela ao cumprimento as restrições do confinamento
20 de Janeiro, 2021
Covid-19: JF S. Torcato apela ao reforço do voluntariado
20 de Janeiro, 2021
UM discute a "Evolução e impacto da COVID-19 na região Norte"
20 de Janeiro, 2021
Novas restrições do confinamento entraram em vigor
20 de Janeiro, 2021
ANEPC alerta para agravamento do estado do tempo
20 de Janeiro, 2021
Publicidade