UM desenvolve tratamento para o mais agressivo cancro da mama
12 de Agosto, 2020
A Universidade do Minho (UMinho) está a desenvolver um projeto de investigação para encontrar tratamento para um dos mais agressivos subtipos de cancro da mama, o triplo negativo.
Em comunicado, a UMinho refere que este tratamento é "uma esperança" para quem tem cancro da mama triplo negativo, uma vez que, até à data, "não existe uma terapêutica específica, nem eficaz".
A propriedade intelectual deste projeto está já protegida por patente internacional. A investigação recebeu, recentemente, financiamento do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional para a Patente Internacional, também apoiada pela Associação Ciência, Inovação e Saúde.
Está a ser desenvolvida pelo Instituto das Ciências da Vida e da Saúde (ICVS) da Escola de Medicina da UMinho. O cancro da mama triplo negativo é o subtipo mais agressivo, representando 15% a 20% de todos os tumores malignos da mama.
Informação em destaque
Semana Mundial do Aleitamento Materno
03 de Outubro, 2022
Município de Guimarães promove “Semana Sénior”
03 de Outubro, 2022
Reabilitação do Castro de Sabroso continua
01 de Outubro, 2022
Conferência internacional sobre a governação dos media digitais
03 de Outubro, 2022
Moção “Continuar o Caminho. Preparar o Futuro”
03 de Outubro, 2022
IPCA recebe cerca de 1500 novos estudantes dos CTeSP
03 de Outubro, 2022
Publicidade