UM desenvolve tratamento para o mais agressivo cancro da mama
12 de Agosto, 2020
A Universidade do Minho (UMinho) está a desenvolver um projeto de investigação para encontrar tratamento para um dos mais agressivos subtipos de cancro da mama, o triplo negativo.
Em comunicado, a UMinho refere que este tratamento é "uma esperança" para quem tem cancro da mama triplo negativo, uma vez que, até à data, "não existe uma terapêutica específica, nem eficaz".
A propriedade intelectual deste projeto está já protegida por patente internacional. A investigação recebeu, recentemente, financiamento do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional para a Patente Internacional, também apoiada pela Associação Ciência, Inovação e Saúde.
Está a ser desenvolvida pelo Instituto das Ciências da Vida e da Saúde (ICVS) da Escola de Medicina da UMinho. O cancro da mama triplo negativo é o subtipo mais agressivo, representando 15% a 20% de todos os tumores malignos da mama.
Informação em destaque
GNR Guimarães – Apreensão de plantas de canábis
29 de Setembro, 2020
Parceria entre o Hospital de Guimarães e o ACES Alto Ave
29 de Setembro, 2020
UMinho tem três novos estudantes com nota 20
29 de Setembro, 2020
Westway LAB 2020
29 de Setembro, 2020
Assembleia Municipal reúne por vídeoconferência
28 de Setembro, 2020
Deputada do PCP reúne com ACES do Alto Ave
28 de Setembro, 2020
Publicidade