Empresas vimaranenses exploram mercado da Coreia do Sul
21 de Fevereiro, 2020

O fenómeno da internacionalização ganhou força nos últimos anos. A procura e acesso a novos mercados tem sido opção para a esmagadora maioria das empresas como forma de contornarem a crise económica e a baixa procura interna. Este foi o mote para a realização do evento “Clube Vinhos e Comércio” cuja temática foi o “Mercado Portugal – Coreia do Sul”, que decorreu esta quinta-feira, na Quinta de Castelães, em S.João de Ponte. O evento, promovido conjuntamente pelo E.Leclerc e pela Câmara Municipal de Guimarães, contou com a presença do Embaixador da República da Coreia, Song Oh. A Coreia do Sul é um mercado à escala mundial. É um país do tamanho de Portugal, mas que tem 50 milhões de habitantes. Sérgio Gonçalves, representante do município de Guimarães, explicou a importância da realização deste evento para as empresas de Guimarães, no contexto do “Guimarães Marca”. “A realização de um evento destes é sempre importante. Nós, no ‘Guimarães Marca´ já somos uma grande família, cerca de 64 empresas, que têm sempre a porta aberta para a exportação e explorar novos mercados, neste caso o mercado da Coreia do Sul, com algumas empresas que já exportam para aquele país. É uma forma de consolidar, mas também uma oportunidade de quem não exporta para esse mercado asiático perceber as dificuldades, a forma de as ultrapassar. É uma oportunidade de mercado. Este é um mercado à escala mundial e que pode consumir os produtos de Guimarães. O embaixador da Coreia do Sul, Song Oh, explicou o porquê da vinda a Guimarães e a este evento. “Sempre tive grande interesse em história e Guimarães é o Berço de Portugal, onde tudo começou, e sempre tive a curiosidade de conhecer a cidade. Como surgiu a oportunidade de vir a Guimarães aceitei de imediato o convite. O objectivo é também dar a conhecer um pouco do nosso país.” Song Oh, abordou ainda o que se pode esperar em termos de negócio entre os dois países. “Anualmente na Coreia do Sul tem uma espécie de competição de vinhos, onde na edição de 2019 Portugal foi o vencedor. Significa que os Coreanos têm um bom nível de conhecimento sobre os vinhos portugueses. Espera-se que daqui para a frente haja uma maior procura pelos vinhos portugueses”. O Embaixador da Coreia do Sul desejou ainda que no próximo ano as relações diplomáticas entre os dois países possam ser reforçadas e que mais negócios possam surgir. Sofia Machado, do E.Leclerc Lordelo, entidade organizadora, referiu na ocasião que esta “é uma forma de mostrarmos os produtos que temos no nosso hipermercado e acima de tudo o nosso objectivo com a realização deste evento é a prospeção e expansão de mercados. Neste caso, o que se pretende é promover vinhos cujos produtores não têm grande impacto nacional mas que, através de eventos deste género, podem dar a mostrar e a conhecer os seus produtos. Há a possibilidade de troca de contactos e de negócio”.

Informação em destaque
Plano Municipal de Emergência da Proteção Civil em vigor
28 de Março, 2020
António Cunha preside o Gabinete de Crise para a Economia
27 de Março, 2020
Covid-19: Guimarães regista subida do número de infectados
27 de Março, 2020
Urbanismo CMG: Prazos de processos em papel suspensos
26 de Março, 2020
Centro de Saúde da Amorosa com Área Dedicada à COVID-19
28 de Março, 2020
Relógios adiantam uma hora na próxima madrugada
28 de Março, 2020
Publicidade