Universidade do Minho sedia vinte sociedades científicas
28 de Dezembro, 2017

A Universidade do Minho é a casa de duas dezenas de associações científicas nacionais e internacionais de várias áreas. São atraídas pela dinâmica e pelo prestígio da academia, desde a qualidade de investigação às parcerias e ao currículo dos seus quadros.

A maioria destas entidades independentes está ligada às engenharias e situa-se no polo de Azurém, em Guimarães.

Há cinco sociedades internacionais na lista. A Associação Mundial de Investigação em Fibras Naturais, recém-criada pelo professor Raúl Fangueiro, junta membros da Argentina ao Japão. A rede pioneira de excelência une cientistas, técnicos, empresas, institutos e cidadãos desde a criação de conhecimento à comercialização de produtos inovadores.

Já o Instituto Europeu de Excelência em Engenharia de Tecidos e Medicina Regenerativa fica no AvePark - Parque de Ciência e Tecnologia de Caldas das Taipas. Liderada pelo diretor do Grupo 3B’s e vice-reitor Rui Reis, a rede tem 22 filiais em 13 países e procura novos materiais e terapias capazes de regenerar ou substituir ossos e cartilagem, por exemplo.

Por seu turno, a European Public Choice Society, ligada a políticas públicas e economia, junta membros de mais de 30 países, tem 45 anos e é dirigida pela primeira vez por um português, Francisco Veiga, também líder da Escola de Economia e Gestão da UMinho. A sua sede é a instituição do presidente em exercício, logo ficará em Braga até 2019.

Também nesse campus mora o Centro de Referência em Segurança da Água e a Sociedade de Filosofia da Eurorregião Galiza-Norte de Portugal.

O campus de Gualtar é também a morada do Observatório Lusófono dos Direitos Humanos, o Centro de Estudos Jurídicos do Minho, a Associação de Psicologia da UMinho, as associações portuguesas para a Literacia (Littera) e para o Desenvolvimento da Carreira e a Sociedades Portuguesa de Vida Selvagem.

Já em Guimarães, a Escola de Engenharia da UMinho acolhe a Iniciativa Internacional para a Sustentabilidade do Ambiente Construído (iiSBE), a Women in Engineering Portugal, a Associação para a Promoção da Bioenergia e os laboratórios da Associação Nacional de Pellets Energéticas de Biomassa.

Somam-se as sociedades portuguesas de Biotecnologia e de Segurança e Higiene Ocupacionais e as associações portuguesas de Construção em Madeira e Derivados, dos Engenheiros e Técnicos Têxteis e de Sistemas de Informação.

A UMinho domicilia outras entidades externas ímpares, mas sem o estatuto de sociedade científica, como a Universidade das Nações Unidas - Unidade de Governação Eletrónica, em Guimarães.

Informação em destaque
«Conversas com Café» na SMS
17 de Novembro, 2018
Freguesia da Costa apresenta este sábado a Brigada Verde
17 de Novembro, 2018
SE na inauguração da Residência para Investigadores
15 de Novembro, 2018
Exposição 'Monges e Guerreiros' no Paço dos Duques
14 de Novembro, 2018
PS promove Plenários de Militantes e Simpatizantes
17 de Novembro, 2018
i-Talk “Quero, Posso e Mudo de Carreira”
15 de Novembro, 2018
Publicidade