Universidade do Minho sedia vinte sociedades científicas
28 de Dezembro, 2017

A Universidade do Minho é a casa de duas dezenas de associações científicas nacionais e internacionais de várias áreas. São atraídas pela dinâmica e pelo prestígio da academia, desde a qualidade de investigação às parcerias e ao currículo dos seus quadros.

A maioria destas entidades independentes está ligada às engenharias e situa-se no polo de Azurém, em Guimarães.

Há cinco sociedades internacionais na lista. A Associação Mundial de Investigação em Fibras Naturais, recém-criada pelo professor Raúl Fangueiro, junta membros da Argentina ao Japão. A rede pioneira de excelência une cientistas, técnicos, empresas, institutos e cidadãos desde a criação de conhecimento à comercialização de produtos inovadores.

Já o Instituto Europeu de Excelência em Engenharia de Tecidos e Medicina Regenerativa fica no AvePark - Parque de Ciência e Tecnologia de Caldas das Taipas. Liderada pelo diretor do Grupo 3B’s e vice-reitor Rui Reis, a rede tem 22 filiais em 13 países e procura novos materiais e terapias capazes de regenerar ou substituir ossos e cartilagem, por exemplo.

Por seu turno, a European Public Choice Society, ligada a políticas públicas e economia, junta membros de mais de 30 países, tem 45 anos e é dirigida pela primeira vez por um português, Francisco Veiga, também líder da Escola de Economia e Gestão da UMinho. A sua sede é a instituição do presidente em exercício, logo ficará em Braga até 2019.

Também nesse campus mora o Centro de Referência em Segurança da Água e a Sociedade de Filosofia da Eurorregião Galiza-Norte de Portugal.

O campus de Gualtar é também a morada do Observatório Lusófono dos Direitos Humanos, o Centro de Estudos Jurídicos do Minho, a Associação de Psicologia da UMinho, as associações portuguesas para a Literacia (Littera) e para o Desenvolvimento da Carreira e a Sociedades Portuguesa de Vida Selvagem.

Já em Guimarães, a Escola de Engenharia da UMinho acolhe a Iniciativa Internacional para a Sustentabilidade do Ambiente Construído (iiSBE), a Women in Engineering Portugal, a Associação para a Promoção da Bioenergia e os laboratórios da Associação Nacional de Pellets Energéticas de Biomassa.

Somam-se as sociedades portuguesas de Biotecnologia e de Segurança e Higiene Ocupacionais e as associações portuguesas de Construção em Madeira e Derivados, dos Engenheiros e Técnicos Têxteis e de Sistemas de Informação.

A UMinho domicilia outras entidades externas ímpares, mas sem o estatuto de sociedade científica, como a Universidade das Nações Unidas - Unidade de Governação Eletrónica, em Guimarães.

Informação em destaque
Mesa Redonda “Estratégias e Tendências em E-commerce”
31 de Janeiro, 2023
Guimarães anuncia incentivo para feirantes e lojas
30 de Janeiro, 2023
Detenção de suspeito de pornografia de menores
26 de Janeiro, 2023
GUIdance 2023
31 de Janeiro, 2023
Nascimentos em Guimarães permitem plantar 1.400 árvores
31 de Janeiro, 2023
UMinho realiza seminário sobre carreira e sucesso académico
30 de Janeiro, 2023
Publicidade