Câmaras com competência para definir IMI nos Centros Históricos
14 de Novembro, 2016

O processo de reconhecimento de isenção do pagamento do imposto municipal sobre imóveis (IMI) nos centros históricos classificados pela UNESCO vai ser transferido para os Municípios a partir de 01 de janeiro de 2017.

A decisão foi confirmada, esta segunda-feira, durante uma reunião realizada em Lisboa entre o Ministro das Finanças, Mário Centeno, e os Presidentes das Câmaras Municipais de Guimarães, Porto e Évora, na qual também participaram o Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Fernando Rocha Andrade, e o Secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Miguel.

Com esta decisão será introduzida uma alteração à Lei das Finanças Locais, com a entrada em vigor do novo Orçamento de Estado.

As Câmaras Municipais com centro histórico classificado vão criar um regulamento de âmbito municipal, passando a definir a isenção e estabelecer as exceções, num processo administrativo de identificação dos prédios, em estreita colaboração com a Autoridade Tributária.

Informação em destaque
Guimarães vai ter estátua a representar a imagem de Vímara Peres
26 de Janeiro, 2020
Curta na corrida aos Óscares abre temporada do Shorcutz Guimarães
26 de Janeiro, 2020
Vimaranense Dinis Ribeiro apresenta livro "Religare"
25 de Janeiro, 2020
Exposição "Antigos Instrumentos de Tortura"
26 de Janeiro, 2020
Guimarães reconhecida como “Cidade Resiliente”
24 de Janeiro, 2020
Câmara de Famalicão descentraliza serviços de fiscalização
24 de Janeiro, 2020
Publicidade