Guimarães eleita “Cidade Amiga das Crianças” pela UNICEF
11 de Maio, 2016

A candidatura submetida por Guimarães ao programa “Cidades Amigas das Crianças” foi aprovada pela UNICEF, depois da demonstração de interesse oficializada no último dia 04 de fevereiro.

Renovável ao fim de três anos, o projeto, que incentiva a participação dos cidadãos mais jovens na vida da comunidade, prevê a adoção de políticas administrativas e de gestão territorial que promovam o bem-estar de todos os cidadãos, em particular das crianças, bem como a criação de condições favoráveis a um desenvolvimento saudável.

O processo de construção de uma Cidade Amiga das Crianças baseia-se na aplicação dos direitos da criança nas decisões, políticas e programas do município, recolhendo a sua opinião sobre o concelho que deseja, como sucede já, por exemplo, com a implementação do Orçamento Participativo de Guimarães dedicado à comunidade escolar.

O objetivo é melhorar a qualidade de vida das crianças no momento presente, contribuindo para o progresso das comunidades, tanto na atualidade como no futuro.

Nesse sentido, será agora implementado um plano de ação, dando continuidade à Carta da Cidadania Infantojuvenil que está a ser preparada juntamente com a Associação para o Desenvolvimento das Comunidades Locais (ADCL), que recentemente organizou o “Colóquio Internacional Crianças, Cidade e Cidadania”, em parceria com a Câmara Municipal de Guimarães e a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens. Este plano de ação inclui atividades destinadas a todas as áreas da sociedade, desde o desporto, educação, cultura ou vertente social.

A implementação do programa “Cidades Amigas das Crianças”, lançado em 1996, no quadro de uma resolução da II Conferência das Nações Unidas sobre Assentamentos Humanos, tem quatro fases.

A manifestação de interesse e caracterização do Município e a posterior adesão ao programa fizeram parte do procedimento inicial. Seguem-se a implementação da candidatura com o desenvolvimento de um plano de ação, o reconhecimento através do relatório de progresso e discussão presencial e, por fim, a fase de acompanhamento e avaliação.

Informação em destaque
10º “Verão no Campus”
24 de Julho, 2017
Estudo do HSO ajuda no diagnóstico da Doença de Pompe
23 de Julho, 2017
Programa de Apoio ao Empreendedorismo
23 de Julho, 2017
Sociedade Martins Sarmento: dia internacional da arqueologia
24 de Julho, 2017
Representante da CE em Portugal visita Guimarães
24 de Julho, 2017
Noites de Verão, em Creixomil
22 de Julho, 2017
Publicidade