Governo não recusa apoio mas alerta para 'escassez'
13 de Março, 2016

O ministro da Cultura afirmou não haver "recusa" ao pedido de Guimarães a um "apoio excecional" como ex-Capital Europeia da Cultura, como usufruem Lisboa e Porto, mas alertou que "há escassez" de recursos, apesar de haver "esperança total".

Em Guimarães, à margem do lançamento do "Ano de Raul Brandão" e do Festival Literário Húmus, João Soares disse, ainda, que o dinheiro que o país "teve que meter em poucas-vergonhas como o BPN, mais recentemente o Banif, e outras coisas absolutamente lamentáveis no sistema financeiro, daria e sobraria para muitas coisas que têm que ver com atividades culturais".

O titular da pasta da Cultura respondia assim ao repto lançado pelo presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, que exigiu para a Plataforma das Artes, obra resultante da Capital Europeia da Cultura em 2012, o mesmo tratamento que têm a Casa da Musica e o Centro Cultural de Belém, também elas estruturas que resultaram do facto do Porto (2001) e Lisboa (1994), respetivamente, terem ostentado aquele título.

Informação em destaque
Orquestra de Guimarães dedica residência aos 25 anos da CPCJ
18 de Outubro, 2019
Dia das Bandeiras Verdes 2019 no Multiusos de Guimarães
18 de Outubro, 2019
"Fundos de Coesão: Impacto no desenvolvimento na região do Ave"
18 de Outubro, 2019
Grupo de Teatro da ADCL: "Auto da Barca do Inferno"
18 de Outubro, 2019
UNICEF: Projeto de Guimarães destacado
18 de Outubro, 2019
José Valença dá a última aula na UMinho
18 de Outubro, 2019
Publicidade