Governo não recusa apoio mas alerta para 'escassez'
13 de Março, 2016

O ministro da Cultura afirmou não haver "recusa" ao pedido de Guimarães a um "apoio excecional" como ex-Capital Europeia da Cultura, como usufruem Lisboa e Porto, mas alertou que "há escassez" de recursos, apesar de haver "esperança total".

Em Guimarães, à margem do lançamento do "Ano de Raul Brandão" e do Festival Literário Húmus, João Soares disse, ainda, que o dinheiro que o país "teve que meter em poucas-vergonhas como o BPN, mais recentemente o Banif, e outras coisas absolutamente lamentáveis no sistema financeiro, daria e sobraria para muitas coisas que têm que ver com atividades culturais".

O titular da pasta da Cultura respondia assim ao repto lançado pelo presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, que exigiu para a Plataforma das Artes, obra resultante da Capital Europeia da Cultura em 2012, o mesmo tratamento que têm a Casa da Musica e o Centro Cultural de Belém, também elas estruturas que resultaram do facto do Porto (2001) e Lisboa (1994), respetivamente, terem ostentado aquele título.

Informação em destaque
Feira Municipal de Guimarães reabre sexta-feira
26 de Maio, 2020
Covid-19: 788 casos confirmados em Guimarães
26 de Maio, 2020
UMinho na rota do futuro do ensino superior “pós-Covid”
26 de Maio, 2020
CIAJG, Casa da Memória e Palácio Vila Flor reabrem ao público
26 de Maio, 2020
PSD reuniu com os bombeiros de Guimarães
26 de Maio, 2020
Interrupção no Fornecimento de Água
26 de Maio, 2020
Publicidade