Governo não recusa apoio mas alerta para 'escassez'
13 de Março, 2016

O ministro da Cultura afirmou não haver "recusa" ao pedido de Guimarães a um "apoio excecional" como ex-Capital Europeia da Cultura, como usufruem Lisboa e Porto, mas alertou que "há escassez" de recursos, apesar de haver "esperança total".

Em Guimarães, à margem do lançamento do "Ano de Raul Brandão" e do Festival Literário Húmus, João Soares disse, ainda, que o dinheiro que o país "teve que meter em poucas-vergonhas como o BPN, mais recentemente o Banif, e outras coisas absolutamente lamentáveis no sistema financeiro, daria e sobraria para muitas coisas que têm que ver com atividades culturais".

O titular da pasta da Cultura respondia assim ao repto lançado pelo presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, que exigiu para a Plataforma das Artes, obra resultante da Capital Europeia da Cultura em 2012, o mesmo tratamento que têm a Casa da Musica e o Centro Cultural de Belém, também elas estruturas que resultaram do facto do Porto (2001) e Lisboa (1994), respetivamente, terem ostentado aquele título.

Informação em destaque
Espetáculo evoca lendas de Guimarães
22 de Julho, 2017
Festivais de Folclore em Pevidém, Serzedelo e VNSande
22 de Julho, 2017
Universidade do Minho atribui prémio a jovens designers
22 de Julho, 2017
Emília Gonçalves apresenta livro de poemas
22 de Julho, 2017
CJpG: Salvador Caeiro Brás candidato a Azurém
22 de Julho, 2017
Noites de Verão, em Creixomil
22 de Julho, 2017
Publicidade