Via Avepark: AVE e Quercus defendem suspensão
30 de Junho, 2015

A Quercus e a AVE – Associação Vimaranense para a Ecologia requereram à Câmara Municipal de Guimarães a suspensão dos procedimentos adjudicatórios relativos ao projeto de execução da via de acesso ao AvePark, e a realização de um estudo de acessibilidade por uma entidade imparcial, sem relações de interesse com o Município de Guimarães ou o AvePark – Parque de Ciência e Tecnologia, que fundamente a necessidade da construção - ou não - da nova via.

De acordo com as associações ambientalistas o estudo elaborado pela Universidade do Minho 'limitou-se a validar uma opção de traçado tomada previamente pela Câmara Municipal de Guimarães, a qual afeta consideravelmente áreas de Reserva Agrícola Nacional e de Reserva Ecológica Nacional'.

A falta de um diagnóstico das necessidades de mobilidade dos utilizadores do AvePark e a caracterização dos fluxos de tráfego de e para o AvePark, quer atuais, quer em diferentes cenários de evolução são outros dos argumentos apresentados pela Quercus e pela Ave para requererem 'a suspensão dos procedimentos concursais que se encontram a decorrer, considerando essencial repor a devida equidistância e imparcialidade nos estudos e na análise das várias possibilidades de traçado'.

Informação em destaque
Pneumologia do HSO ganhou prémio em Congresso
20 de Julho, 2017
Programa de Apoio ao Empreendedorismo
20 de Julho, 2017
PubhD discute proteínas do cérebro e homofobia no emprego
20 de Julho, 2017
Exposição ‘O culto da memória’
21 de Julho, 2017
Bolsa e Banco de Terras de Guimarães
21 de Julho, 2017
“As tardes da Titi”, em Arosa
21 de Julho, 2017
Publicidade