CMG explica abate de árvores nas Taipas
25 de Março, 2021

A Câmara de Guimarães veio já explicar o abate de árvores que ocorreu nas Taipas. Em comunicado, a autarquia refere que o projeto final de requalificação do Centro Cívico das Taipas terá três vezes mais o número de árvores, em relação às que existem atualmente.

É explicado ainda que o projeto de requalificação vai permitir colocar a céu aberto a Ribeira da Canhota, atualmente canalizada e submersa. A abertura à superfície da Ribeira vai promover uma linha de água de grande interesse ambiental, permitindo a criação de uma galeria ripícola com a plantação de árvores autóctones e que são características de zonas húmidas.

Nesse sentido, pode ler-se, serão substituídas as atuais espécies, que apresentavam sinais de patologias graves, de acordo com uma avaliação do estado fitossanitário realizada pela UTAD (Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro), onde se verificaram várias árvores com problemas de crescimento amorfo e em mau estado sanitário.

Além disso, com o alargamento do leito do rio, as árvores que estão na extensão do seu percurso não podem permanecer naquele local e têm de ser substituídas.

Informação em destaque
Três mil docentes e não docentes vacinados até 2ªf em Guimarães
17 de Abril, 2021
Programa de Fruta Escolar nas escolas de Guimarães
17 de Abril, 2021
Covid-19: Guimarães com 55 casos/100 mil habitantes
17 de Abril, 2021
Taipas assinala cinquentenário da homenagem a Ferreira de Castro
17 de Abril, 2021
Coelima: BE quer que Governo garanta postos de trabalho
17 de Abril, 2021
JF S. Torcato e SEPNA sensibilizam para limpeza de terrenos
17 de Abril, 2021
Publicidade