BE quer conhecer motivos da insolvência da Associação SpinPark
17 de Outubro, 2020
O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda questionou o Governo sobre a insolvência da Associação SpinPark, instalada no Ave Park - Parque de Ciência e Tecnologia, em Guimarães, e quer que o Governo esclareça quais os motivos para o não cumprimento do Plano Especial de Revitalização, se os direitos dos trabalhadores estão a ser garantidos e qual o valor das dívidas e do passivo.
 
No documento entregue na Assembleia da República, os deputados referem que “em 2016, o Spin Park adotou um Plano Especial de Revitalização, em resultado de dívidas superiores a dois milhões de euros e um passivo de sete milhões” e que “a associação não tem condições para viabilizar o PER, não garante a manutenção daquele centro, está em insolvência e vai fechar portas”.
 
Os deputados afirmam que “as nove empresas spin-off instaladas no edifício foram notificadas, a 17 de Setembro, pelo administrador judicial, de que têm 30 dias para sair das instalações”.
 
O Bloco pretende ainda saber quantas empresas e quantos postos de trabalho foram criados desde a criação do Ave Park, uma vez que “na altura da inauguração, o então administrador do Parque de Ciência e Tecnologia de Guimarães, Carlos Remísio, referiu que o objetivo era a instalação, no prazo de 10 a 15 anos, de 200 empresas tecnológicas e a criação de quatro mil empregos qualificados, entre cientistas e investigadores”.
Informação em destaque
Covid-19: 466 novos casos registados numa semana
15 de Janeiro, 2021
Teleférico de Guimarães encerrado até 30 de janeiro
15 de Janeiro, 2021
Restrições no contexto de confinamento para Guimarães
15 de Janeiro, 2021
‘A Oficina’ suspende atividades e encerra espaços culturais
14 de Janeiro, 2021
Portugal já entrou no novo confinamento
15 de Janeiro, 2021
IPMA: distrito de Braga em alerta devido ao frio
15 de Janeiro, 2021
Publicidade