Plano de Ação para o Desenvolvimento Sustentável
02 de Junho, 2020

O Plano de Ação para o Desenvolvimento Sustentável foi apresentado em reunião de câmara.

O plano contempla três tipologias de projetos, e engloba 10 grupos de trabalho e 19 temas relacionados com os objetivos do desenvolvimento sustentável.

No início da Reunião de Câmara, Isabel Loureiro, coordenadora geral da Estrutura de Missão Guimarães 2030, fez a apresentação do Plano de Ação 2020-2021.

Este plano de ação, que envolve uma equipa multidisciplinar, constituída por elementos pertencentes às diversas entidades da Estrutura de Missão, contempla três tipologias de projetos – em curso, em contínuo e de caráter inovador –, engloba 10 grupos de trabalho e aborda 19 temas relacionados com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Os projetos em curso e em contínuo resultam do trabalho já executado no âmbito da candidatura de Guimarães ao título de Capital Verde Europeia, tendo sido mantidos em face dos resultados obtidos e da importância da sua continuidade no âmbito do desenvolvimento sustentável do território.

Os projetos de caráter inovador têm como objetivo o poder de transformação, a disseminação e partilha de conhecimento e a inclusão da ciência na gestão do território. Espera-se que deles resultem vários projetos de investigação aplicada.

O Plano de Ação 2020-2021 será executado por 10 grupos de trabalho, que abordarão, de forma transversal, 19 temas com ligação aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), e têm como premissa a partilha e a integração do conhecimento: Governança, Liderança, Educação, Partilha e Envolvimento; Adaptação e Mitigação das Alterações Climáticas; Natureza, Biodiversidade, Paisagem, Recursos Hídricos e Turismo Sustentável; Resíduos, Recursos e Inovação; Qualidade do Ar e Qualidade do Ambiente Acústico; Mobilidade Sustentável; Desempenho Energético; Sistemas de Monitorização; Gestão da Água e Conselho Consultivo.

As ações envolverão Instituições de Ensino Superior como a Universidade do Minho, Universidade das Nações Unidas, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro e Instituto Politécnico do Cávado e Ave.

O Laboratório da Paisagem continuará a assumir-se como ponto fulcral para o desenvolvimento de projetos nas suas áreas de atuação, como a Natureza e Biodiversidade, Recursos Hídricos, Paisagem e Território e Economia Circular. Noutras áreas, o plano de ação beneficiará dos contributos de Vimágua, Vitrus, Centro para a Valorização de Resíduos, Pólo de Inovação em Engenharia de Polímeros e Agência de Energia do Ave.

O Plano de Ação 2020-2021 resultou do trabalho de aproximadamente três dezenas de membros do Conselho Especializado da Estrutura de Missão, que representam um total de 22 entidades, e a sua implementação será decisiva para o desenvolvimento de um território mais resiliente, com pessoas mais capacitadas e informadas, com decisões mais formadas, para fazer face aos desafios do futuro.

Trata-se de um plano dinâmico do qual também resultará uma maior capacitação e sensibilização das pessoas para o desenvolvimento sustentável.

Informação em destaque
Guimarães: comemorações do Dia da Língua Portuguesa
10 de Abril, 2021
Caldas das Taipas homenageia antigos combatentes
10 de Abril, 2021
Consagração da Cidade de Guimarães no Alto da Penha
09 de Abril, 2021
Exposição "500 anos do Correio em Portugal"
10 de Abril, 2021
CMG aprova transferência de 600 mil euros para freguesias
10 de Abril, 2021
Colóquio da UMinho apresenta 18 projetos sobre migrações
09 de Abril, 2021
Publicidade