Plano de Ação para o Desenvolvimento Sustentável
02 de Junho, 2020

O Plano de Ação para o Desenvolvimento Sustentável foi apresentado em reunião de câmara.

O plano contempla três tipologias de projetos, e engloba 10 grupos de trabalho e 19 temas relacionados com os objetivos do desenvolvimento sustentável.

No início da Reunião de Câmara, Isabel Loureiro, coordenadora geral da Estrutura de Missão Guimarães 2030, fez a apresentação do Plano de Ação 2020-2021.

Este plano de ação, que envolve uma equipa multidisciplinar, constituída por elementos pertencentes às diversas entidades da Estrutura de Missão, contempla três tipologias de projetos – em curso, em contínuo e de caráter inovador –, engloba 10 grupos de trabalho e aborda 19 temas relacionados com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Os projetos em curso e em contínuo resultam do trabalho já executado no âmbito da candidatura de Guimarães ao título de Capital Verde Europeia, tendo sido mantidos em face dos resultados obtidos e da importância da sua continuidade no âmbito do desenvolvimento sustentável do território.

Os projetos de caráter inovador têm como objetivo o poder de transformação, a disseminação e partilha de conhecimento e a inclusão da ciência na gestão do território. Espera-se que deles resultem vários projetos de investigação aplicada.

O Plano de Ação 2020-2021 será executado por 10 grupos de trabalho, que abordarão, de forma transversal, 19 temas com ligação aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), e têm como premissa a partilha e a integração do conhecimento: Governança, Liderança, Educação, Partilha e Envolvimento; Adaptação e Mitigação das Alterações Climáticas; Natureza, Biodiversidade, Paisagem, Recursos Hídricos e Turismo Sustentável; Resíduos, Recursos e Inovação; Qualidade do Ar e Qualidade do Ambiente Acústico; Mobilidade Sustentável; Desempenho Energético; Sistemas de Monitorização; Gestão da Água e Conselho Consultivo.

As ações envolverão Instituições de Ensino Superior como a Universidade do Minho, Universidade das Nações Unidas, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro e Instituto Politécnico do Cávado e Ave.

O Laboratório da Paisagem continuará a assumir-se como ponto fulcral para o desenvolvimento de projetos nas suas áreas de atuação, como a Natureza e Biodiversidade, Recursos Hídricos, Paisagem e Território e Economia Circular. Noutras áreas, o plano de ação beneficiará dos contributos de Vimágua, Vitrus, Centro para a Valorização de Resíduos, Pólo de Inovação em Engenharia de Polímeros e Agência de Energia do Ave.

O Plano de Ação 2020-2021 resultou do trabalho de aproximadamente três dezenas de membros do Conselho Especializado da Estrutura de Missão, que representam um total de 22 entidades, e a sua implementação será decisiva para o desenvolvimento de um território mais resiliente, com pessoas mais capacitadas e informadas, com decisões mais formadas, para fazer face aos desafios do futuro.

Trata-se de um plano dinâmico do qual também resultará uma maior capacitação e sensibilização das pessoas para o desenvolvimento sustentável.

Informação em destaque
Lions suspendem peditório de rua da LPCC 2020
26 de Outubro, 2020
Teleférico de Guimarães com novo horário
26 de Outubro, 2020
Covid-19: 401 novos casos em Guimarães
26 de Outubro, 2020
“Minho Storytelling – Novos Olhares sobre o Minho”
26 de Outubro, 2020
Executivo vimaranense reúne esta segunda-feira
26 de Outubro, 2020
IPCA: 1ª Edição da summer school com avaliação positiva
26 de Outubro, 2020
Publicidade