BE critica CMG pela 'falta de transparência'
09 de Abril, 2018

O Bloco de Esquerda de Guimarães veio a público manifestar surpresa pela abertura dos procedimentos concursais para a regularização de precários na Câmara Municipal de Guimarães, para a contratação de cinco pessoas para a categoria de Técnico Superior, criticando desta forma o que diz ser ‘a falta de transparência do executivo em todo este processo’.

Em nota enviada à imprensa, o Bloco de Esquerda diz que ‘não se entende a abertura destes concursos, depois do Presidente da Câmara de Guimarães ter afirmado a não existência de vínculos precários no município e a maioria PS ter rejeitado na Assembleia Municipal a moção do BE, para a criação de um programa municipal de regularização extraordinária de vínculos precários na Administração Pública (PREVPAP)’.

No mesmo comunicado, o Bloco diz que apesar de reconhecer a importância da regularização da situação laboral destas cinco pessoas, ‘a CMG deveria esclarecer porque não permite que as pessoas possam pedir a avaliação da sua situação a uma comissão independente e decide abrir concursos apenas para um pequeno universo’, pode ler-se.

Informação em destaque
Lordelo com mais de uma dezena de ruas repavimentadas
31 de Maio, 2020
COVID-19: Guimarães com mais dois casos nas últimas 24h
30 de Maio, 2020
PSP: Operação Planeta Azul
30 de Maio, 2020
“Minho inovação” lança a maior rede de residências artísticas
31 de Maio, 2020
'Os Verdes' querem reforço de camas em residências universitárias
31 de Maio, 2020
LPCC: “Corrida para a Vida”
31 de Maio, 2020
Publicidade