BE critica CMG pela 'falta de transparência'
09 de Abril, 2018

O Bloco de Esquerda de Guimarães veio a público manifestar surpresa pela abertura dos procedimentos concursais para a regularização de precários na Câmara Municipal de Guimarães, para a contratação de cinco pessoas para a categoria de Técnico Superior, criticando desta forma o que diz ser ‘a falta de transparência do executivo em todo este processo’.

Em nota enviada à imprensa, o Bloco de Esquerda diz que ‘não se entende a abertura destes concursos, depois do Presidente da Câmara de Guimarães ter afirmado a não existência de vínculos precários no município e a maioria PS ter rejeitado na Assembleia Municipal a moção do BE, para a criação de um programa municipal de regularização extraordinária de vínculos precários na Administração Pública (PREVPAP)’.

No mesmo comunicado, o Bloco diz que apesar de reconhecer a importância da regularização da situação laboral destas cinco pessoas, ‘a CMG deveria esclarecer porque não permite que as pessoas possam pedir a avaliação da sua situação a uma comissão independente e decide abrir concursos apenas para um pequeno universo’, pode ler-se.

Informação em destaque
ADCL: candidatura ao programa PARTIS & Arts for Change
30 de Outubro, 2020
Guimarães avança com equipas multidisciplinares de saúde
30 de Outubro, 2020
Carlos Bernardo e Pedro Arezes assumem GCTE
30 de Outubro, 2020
Escola Superior de Enfermagem da UMinho celebra 108 anos
29 de Outubro, 2020
CMG celebra protocolo com delegação de Guimarães da CVP
29 de Outubro, 2020
PPA sensibiliza para a temática do Outubro Rosa
30 de Outubro, 2020
Publicidade