AVE contra Parque de Estacionamento de Camões
07 de Junho, 2017

A AVE – Associação Vimaranense Para a Ecologia – está contra a construção do parque de estacionamento adjacente às ruas da Caldeiroa, Liberdade e Camões.

A posição, tornada pública através de comunicado, elenca os argumentos que, segundo a Associação, deitam por terra a criação deste parque.

A AVE considera, aliás, que é necessário e urgente abrir um processo de discussão pública sobre as questões de fundo relativas à mobilidade em Guimarães, numa perspetiva de longo prazo, ponderando os efeitos da opção por modos de mobilidade suaves e a melhoria do serviço de transporte público de passageiros.

Na nota enviada à imprensa, a AVE questiona publicamente a construção de um parque de estacionamento no interior do quarteirão adjacente às ruas da Caldeiroa, Liberdade e Camões, recentemente apresentado pela Câmara Municipal de Guimarães, numa sessão de informação pública, considerando que não se encontra fundamentada a necessidade de aumentar o número de lugares de estacionamento automóvel em Guimarães, dado que não existem, ou não foram ainda tornados públicos, dados concretos sobre a ocupação atual dos parques de estacionamento existentes no centro da cidade e na sua periferia; não se encontram esclarecidos os impactes previsíveis do novo parque de estacionamento, quer durante a fase de construção, quer durante a fase de exploração, nas condições de vida dos residentes e na circulação de veículos e pessoas nas vias adjacentes ao local de implantação; não existe compatibilidade entre a envergadura do projeto e a sua implantação num local cujos acessos de entrada e de saída serão feitos através de vielas ou ruelas, sem dimensionamento adequado para a carga automóvel prevista, a que acrescem os direitos de acesso já existentes; e não foram apresentadas alternativas de localização do novo parque de estacionamento, cuja ponderação justifique a localização pretendida.

A AVE discorda assim da pretensão de situar o novo parque no logradouro existente no interior de um quarteirão histórico e por isso apela à suspensão da adjudicação do projeto do novo parque de estacionamento, até que sejam esclarecidos, de forma pública e cabal, os seus pressupostos e respetivos estudos-base.

Informação em destaque
“Sopa Solidária” na Horta Pedagógica entrega Cabaz de Natal
16 de Dezembro, 2017
Este fim-de-semana pode visitar a "Vila Natal 2017" nas Taipas
16 de Dezembro, 2017
Problemática da “Arte, Cor e Música” na 24ª sessão do Café Memória
16 de Dezembro, 2017
Curtir Ciência: “Bombons Natalícios” e “Velas Aromáticas”
16 de Dezembro, 2017
CMG dota escolas com equipamento informático
14 de Dezembro, 2017
Brito: Jogo de futebol solidário
16 de Dezembro, 2017
Publicidade