Festivais Gil Vicente
05 de Junho, 2014
Os Festivais Gil Vicente arrancam esta 5ª feira em Guimarães.São duas semanas de programação, de 05 a 15 de junho, com o que de melhor se faz em teatro.
Os Festivais Gil Vicente oferecem, na edição deste ano, uma programação que promete chegar a vários públicos.
A programação de 2014 brinda o público com o que de melhor se faz no teatro contemporâneo. Há teatro para todos os gostos: os intemporais textos clássicos, as companhias irreverentes de personalidade forte, os textos contemporâneos dos melhores dramaturgos do nosso tempo.
São duas semanas em que Guimarães converge para o teatro num ano em que os Festivais se estendem a toda a cidade tendo como palco não só o Centro Cultural Vila Flor, mas também a Black Box da Plataforma das Artes e da Criatividade e a Black Box da Fábrica ASA.
O festival abre no dia 05 de junho, às 22h00, na Black Box da Fábrica ASA, com um grande texto do enorme Shakespeare, trazido pelos galegos da Voadora. “A Tempestade” é uma história sobre vingança mas também amor, uma história de conspirações oportunistas que contrapõe os instintos animais que habitam o homem à figura etérea, espiritualizada pelas aspirações humanas, como o desejo de liberdade e a lealdade.
Na noite seguinte (06 de junho), às 22h00, é a vez da Black Box da Plataforma das Artes e da Criatividade acolher o espetáculo “OZZZZZ”, de Alfredo Martins, uma peça musical em que o clássico “Feiticeiro de Oz” é deslocado para o contexto contemporâneo.
No sábado, 07 de junho, a Black Box da Fábrica ASA volta a ser palco privilegiado dos Festivais Gil Vicente, agora para acolher a peça “Trahisons” com texto original de Harold Pinter, Prémio Nobel da Literatura em 2005. O espetáculo, que visita Guimarães com a produção da companhia belga tg STAN, tem uma estrutura dramática invulgar, sendo contada em cronologia invertida, ou seja, a peça começa no fim e desenrola-se para o início dos acontecimentos.
Na semana seguinte, é a vez do Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor receber os Festivais Gil Vicente. No dia 12 de junho, às 22h00, outro grande clássico sobe ao palco. “Tartufo”, uma das mais famosas comédias de Molière chega a Guimarães pela mão da Companhia de Teatro de Almada.
Na noite de sexta-feira, 13 de junho, às 22h00, no Pequeno Auditório do Centro Cultural Vila Flor é apresentado outro texto de um grande dramaturgo contemporâneo: “Demónios”, de Lars Norén, com encenação de Nuno Cardoso, e produção da companhia Ao Cabo Teatro.
A fechar os Festivais Gil Vicente, Guimarães vê subir ao palco a peça “Na Solidão dos Campos de Algodão”, do Teatro Oficina. A Black Box da Fábrica ASA é o local que acolhe este espetáculo que vai estar em cena nos dias 14 e 15 de junho, às 22h00 e 17h00 respetivamente.
Ao cartaz principal dos Festivais Gil Vicente, junta-se um conjunto de atividades paralelas que, este ano, prometem multiplicar as possibilidades de vivência da criação teatral no máximo número de experiências possíveis. Desta definição surge a ideia de convidar as Turmas de Iniciação Teatral do Teatro Oficina e algumas escolas de teatro da região circundante para participarem no Festival. Assim, nos dias 05 e 14 de junho, pelas 19h00, há “Rua Acima”, espetáculo da Turma de Iniciação Teatral do Teatro Oficina (Adultos), encenado por Emílio Gomes com texto de Pedro Bastos, que acontece num percurso desde a Rua D. Afonso Henriques culminando no CCVF. No dia 11 (quarta-feira) acontecem mais dois espetáculos na Black Box da Plataforma das Artes e da Criatividade. O primeiro, às 19h00, é “ADN”, espetáculo da Turma de Iniciação Teatral do Teatro Oficina (Adolescentes), de Dennis Kelly, com encenação de Diana Sá e Emílio Gomes. O segundo espetáculo, desta vez da Turma de Iniciação Teatral do Teatro Oficina (Adultos), a realizar-se às 22h00 no mesmo local, é “Sangue no Pescoço do Gato”, de Rainer Werner Fassbinder, com encenação de Diana Sá. Além das Turmas de Iniciação Teatral do Teatro Oficina foram também convidados a participar no Festival as turmas de Teatro da ESAD de Vigo, as turmas de Teatro da Universidade do Minho e os alunos do 3º ano do Curso de Teatro da Escola Profissional Balleteatro. Assim, no dia 12 de junho (quinta-feira), às 19h00, a ESAD de Vigo traz à Black Box da Plataforma das Artes a peça “A State Affair (Unha Cuestión de estado)”, de Robin Soans, encenada por Delfina Miguélez-Val. No dia seguinte, 13 de junho, também às 19h00, é a vez da Universidade do Minho subir ao palco da Black Box da Plataforma das Artes com o espetáculo “Estudos | Fragmentos | Tchékhov”. Por fim, o mesmo espaço acolhe no sábado, dia 14, às 16h00, os alunos do 3º ano do Curso de Teatro da Escola Profissional Balleteatro com a peça “Milli Vanilli”, escrita por Marcos Barbosa em parceria com os estudantes. Durante todo o festival, o CAR - Círculo de Arte e Recreio será um ponto de encontro oficial, onde artistas e público se juntam, para uma reflexão mais ou menos ruidosa sobre os espetáculos, num espírito de tertúlia e com uma programação alternativa e fora de horas. Ainda no âmbito dos Festivais Gil Vicente vai realizar-se um Workshop de Voz e Elocução com Luís Madureira, a acontecer entre os dias 11 a 13 de junho, entre as 10h00 e as 13h00.
Informação em destaque
Todos por uma Causa, Todos pela Deficiência
24 de Maio, 2017
The Discoveries Centre em Guimarães lançado hoje
23 de Maio, 2017
Detenções por condução sob o efeito do álcool
22 de Maio, 2017
AMAP recebe conferência de Ramos-Horta no final deste mês
24 de Maio, 2017
Campeãs de Basquetebol recebidas na Câmara de Guimarães
24 de Maio, 2017
BabeliUM lança cursos de verão para dez línguas
24 de Maio, 2017
Publicidade